De 1º a 23 de setembro acontece a 3ª edição da Campanha Solidária Condor, que vai destinar recursos a 20 instituições beneficentes, localizadas nas 10 cidades em que a rede atua. A campanha, idealizada pelo Condor e realizada em parceria com seus fornecedores, reverte parte da venda dos produtos anunciados nos dois tablóides referentes à ação em vale-compras para as instituições, que neste ano foram selecionadas a partir das sugestões dos próprios clientes das lojas do Condor.

Após dois anos de realização, a campanha já é consagrada como um case de sucesso e recebeu reconhecimento através de dois prêmios: o Top de Marketing 2008 - da ADVB e o Prêmio Destaque no Marketing 2008 - da ABMN-RJ, como uma iniciativa sustentável de responsabilidade social. Juntas, as duas primeiras edições beneficiaram 26 instituições diferentes, que receberam ao todo R$ 265 mil em verbas.

Segundo o diretor comercial do Condor, Jefferson Fidelis de Oliveira, o resultado das edições anteriores foi muito positivo devido à adesão dos clientes que, além de confiarem na seriedade da proposta, vêem na campanha uma oportunidade para colaborar com a comunidade. “Às vezes as pessoas não têm a oportunidade de ajudar diretamente quem precisa e este tipo de ação é vista como uma forma de oferecer solidariedade ao próximo”, afirma.

Em 2008, uma das 15 instituições beneficiadas pela Campanha Solidária Condor foi a ACOA – Associação Curitibana dos Órfãos da AIDS, que usou o valor recebido para comprar alimentos, computador, televisão e também elaborou uma forma de multiplicação, realizando rifas com produtos adquiridos, festas e eventos. “Vemos esta iniciativa do Condor como um projeto de sustentação para o futuro das instituições, além de ser fundamental para abrir o leque de novas ajudas”, diz a diretora financeira, Eliane Kimmel.

Já para o tesoureiro coordenador da Associação Iniciativa Cultural Passos da Criança, da Vila Torres - outra entidade beneficiada no ano anterior - Adilson Pereira de Souza, a doação foi fundamental para equipar o local com equipamentos eletrônicos e melhorar a alimentação das crianças da região que são atendidas pela fundação. “Agradecemos a população que abraçou a causa da campanha, que realmente fez a diferença para nossa instituição”, relata o tesoureiro.

O slogan definido este ano para a campanha "A economia que ajuda você faz bem para muita gente", transmite muito bem o que o Condor espera com essa edição: poder superar os resultados dos anos anteriores e estender esse benefício às novas 20 instituições carentes, pré-selecionadas com o apoio de seus clientes.

 

INSTITUIÇÕES QUE SERÃO BENEFICIADAS EM 2009:

Apucarana:

* Associação Cultural Beneficente Resgate de Deus - Casa de Misericórdia - que trabalham com 62 homens e 10 mulheres em período integral, cuidam de pessoas feridas, andarilhos, pessoas abandonadas pelos familiares oferecendo alimentação e moradia.

Araucária:

* Associação de Proteção à Maternidade e à Infância – APMI - assiste 2 mil pessoas necessitadas por mês.

Campo Largo:

* Associação Aldeia São José - que atende 20 crianças de 0 a 17 anos; casa de passagem com moradia para no máximo 2 anos.

Curitiba:

* APACN - Associação Paranaense de Apoio à Criança com Neoplasia - oferece apoio a crianças com câncer e suas famílias, que estão em tratamento.
* CRL - Caminho de Retorno ao Lar - que atende homens com dependência química, principalmente excluídos sociais (mendigos e moradores de rua).
* Lar Batista Esperança - que abriga crianças e menores de até 21 anos. São 9 casas associadas, que abrigam em cada uma, em torno de 10 a 12 crianças, conforme a faixa etária. São crianças que tem famílias, porém sofrem de abusos e maus tratos.
* Lar O Bom Caminho - um lar provisório para crianças de 0 a 2 anos, que depois vão para adoção ou voltam para o lar de origem.
* Associação de Santa Rita de Cassia Lar Iracy - Lar Iracy Dantas de Andrade - atende 24 mulheres dos 65 aos 99 anos, abandonadas pela família ou que não as têm mais.
* Associação Casas do Servo Sofredor - Mosteiro Monte Carmelo - trabalha no apoio a dependentes químicos.
* Ação Social da Paróquia Nossa Senhora da Conceição - que atende a famílias carentes e doentes.
* Pequeno Cotolengo do Paraná Dom Orione - atende 230 pessoas de 0 a 80 anos com necessidades especiais - deficiências física e mental.
* Fundação Educacional Itaqui - Asilo São Vicente de Paulo - Ação Social do Paraná - proporciona moradia e cuidados de senhoras com problemas de abandono, mental e intervenção judiciária.

Lapa:

* Associação das Damas de Caridade do Lar e Educandário São Vicente de Paulo - um lar de idosos carentes acima de 60 anos. Também recebem crianças carentes com até 14 anos, em sistema de escola, durante o dia fornecendo alimentação e cestas básicas.

Londrina:

* Casa de Maria Centro de Apoio a Dependentes - apoio a dependentes químicos (ambulatório de atendimento), casa-abrigo que atende a 36 crianças que estão voltando ao lar e casa para portadores de HIV. A Casa Maria José é mantenedora das 3 instituições.

Maringá:

* Asilo São Vicente de Paulo - um lar para idosos abandonados pela família e carentes, acima de 60 anos, que não podem viver sozinhos. Atende a 80 idosos com atendimento médicos e alimentação.

Paranaguá:

* Sociedade de Assistência aos Necessitados - (Abrigo dos Velhos) - proporciona moradia, alimentação, auxílio médico e outras necessidades para 38 idosos sem recursos.
* Pastoral da Criança - atende gestantes e crianças de até 5 anos e 11 meses, no trabalho de prevenção e acompanhamento do desenvolvimento e combate à desnutrição.

Ponta Grossa:

* APAE - Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais - atende a pessoas com necessidades especiais. Oferece educação, medicamentos e cestas básicas, cujos 90% dos alunos são carentes.
* Associação Reviver de Assistência ao Portador do Vírus HIV - atende 550 pessoas entre portadoras de HIV e familiares, dessas 80 recebem cestas básicas. Possuem atividades contraturno para as crianças. Oferecem higiene e alimentação para os adultos e crianças.

São José dos Pinhais:

* Centro de Amparo aos Idosos Jesus Maria José - trabalha no atendimento filantrópico a 100 idosos.