Durante a reabertura do Museu Casa Alfredo Andersen, que aconteceu no dia 06 de dezembro, também foi inaugurado o espaço RestaurAÇÃO, antigo quarto do artista, possibilitando aos visitantes uma nova visão das suas obras. O projeto foi patrocinado pelo Condor e Instituto Joanir Zonta via lei municipal de incentivo à cultura e foi idealizado pela artista e restauradora Tatiana Zanelatto Domingues com a ONG Unicultura, que envolveram a capacitação de oito mulheres vítimas de violência doméstica no ofício de auxiliar de restauro. A restauração revelou uma pintura escondida por oito camadas de tinta lisa, que será uma das novidades do museu.

Considerado o pai da pintura paranaense, Alfredo Andersen morou no local com sua família, o que torna o espaço muito importante para a história cultural de Curitiba.

“O Instituto Joanir Zonta, por meio do Condor, viabilizou todo o projeto e foi o principal responsável para que estas mulheres pudessem aprender a arte da pintura e ainda receber uma bolsa auxílio, o que representa uma oportunidade de vida nova para elas”, disse Tatiana.

“Para o Condor, patrocinar um projeto artístico com um cunho social tão importante como este é muito gratificante, pois é uma forma de incentivar o desenvolvimento social e cultural das pessoas, além de contribuir com a causa da luta das mulheres”, destacou a diretora de Recursos Humanos do Condor, Sandra Zonta.

Paula Ramires, uma das mulheres que participaram deste projeto, contou que essa iniciativa fez com que ela se redescobrisse como pessoa e como mulher. “À medida que eu pintava as paredes, era como se eu estivesse mexendo no meu íntimo, fazendo com que eu acreditasse em mim e que eu posso ser feliz”.

O Museu Alfredo Andersen está localizado na Rua Mateus Leme, 336, bairro São Francisco, Curitiba-PR.