O Condor Super Center aderiu à Campanha Nacional de Conscientização do Consumo de Sal, lançada oficialmente no Paraná, no dia 5 de novembro. O objetivo da campanha é melhorar a saúde da população e reduzir a mortalidade por doenças cardiovasculares.

O hipermercado modelo de Curitiba é o Condor Nilo Peçanha, que foi a primeira loja entre todos os supermercados da capital paranaense a receber os materiais de apoio desenvolvidos pelo Ministério da Saúde para conscientização dos consumidores, que contemplam cartazes, faixas de gôndola e folhetos. Além desses materiais, o Condor vai incrementar a campanha com outras ações, como dicas sobre o consumo de sal em seus tabloides, bem como em seus perfis nas redes sociais Facebook e Twitter, e anúncios nas rádios e TVs indoor.

A saúde é um assunto cada vez mais presente nas ações do Condor. Além da rede disponibilizar espaço em suas lojas para atividades promovidas por entidades ligadas ao tema, durante o mês de novembro o Condor preparou o tabloide especial “Vida mais Saudável”, que conta com promoções de produtos funcionais, orgânicos e voltados para dietas e restrições alimentares, como os diet, light, além de roupas e calçados para a prática de atividade física. O tabloide, que já está em sua quarta edição, apresenta dicas de como se alimentar de uma forma mais saudável.

O lançamento da Campanha no Paraná foi realizado pela APRAS – Associação Paranaense de Supermercados e faz parte do acordo de cooperação técnica assinado entre a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), Ministério da Saúde e Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

Marcio Milan, vice-presidente da Abras; Luiz Antônio Bittencourt Teixeira da Secretaria Municipal de Saúde; Denise de Oliveira Resende, gerente geral de alimentos da Anvisa; Paulo Costa Santana, chefe da Vigilância Sanitária Estadual; Wanclei Said, Diretor Administrativo do Condor; José Agenor da Silva, diretor da ANVISA e Cesar Moro Tozetto, presidente da Apras.

Com a campanha de conscientização do consumo de sal, mais de 25 milhões de consumidores de todo o país serão alertados sobre os riscos do consumo excessivo de sal para a saúde.

De acordo com pesquisa feita pela ANVISA junto a 26 produtos como bolachas e frios, apenas cinco (menos de 20%) apresentaram níveis adequados de sal. E um levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) indica que o brasileiro consome uma média de 12 gramas de sódio por dia, quando a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda o consumo máximo de dois gramas de sódio por dia - o equivalente a uma colher de chá.

O consumo excessivo de sal contribui para o aumento do risco de desenvolvimento de doenças graves do coração. Dados da OMS, em 2001, apontam que estas enfermidades foram responsáveis por 60% do total das 56,5 milhões de mortes notificadas no mundo. No Brasil, o quadro não é menos grave. A Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílio (PNAD) realizada em 2008 apontou que 14% da população sofria de hipertensão.

As consequências do problema podem ser medidas em números – e no bolso. Entre 2001 e 2010, o Sistema Único de Saúde (SUS) registrou aumento de 63% dos gastos com internações associadas à hipertensão. Apenas em 2010, internações hospitalares causadas por acidentes vasculares cerebrais, infarto do miocárdio e outras doenças isquêmicas oneraram em aproximadamente U$ 20 milhões o sistema brasileiro de saúde.