As fachadas das lojas Condor seguem uma arquitetura moderna e futurista que utilizam materiais nobres, como aço inox, vidro e ACM. A comunicação visual de suas lojas utiliza elementos de cores suaves, mas marcantes, que sinalizam cada espaço com elegância e eficiência. Painéis com uma técnica chamada arte francesa que remetem à impressão de 3D são instalados em pontos específicos, com o objetivo de aproximar ainda mais o cliente do setor desejado.

A rede também investiu no sistema de etiquetas eletrônicas de preços nas lojas do Água Verde e da Rua Joinville, em São José dos Pinhais, uma tecnologia francesa que oferece uma solução totalmente informatizada e interligada com a frente de caixa, transmitindo confiabilidade, facilidade e segurança aos clientes. O Condor foi a 1ª rede supermercadista a trazer essa tecnologia para o sul do Brasil.

Em 2011, foi inaugurado o primeiro hipermercado da América do Sul a utilizar o CO2, um gás refrigerante 100% natural que substitui os gases sintéticos no setor de congelados. Essa nova tecnologia já nasce alinhada à tendência mundial na busca pela sustentabilidade. Como o CO2 está presente na natureza, não agride a camada de ozônio e ainda reduz em 20% o consumo de energia no sistema de congelados, o que representa uma redução de cerca de 5% no consumo de energia no sistema de refrigeração total. No setor de refrigerados, é utilizado o gás Glicool, que reduz em até 90% os gases poluentes, solução implantada com sucesso nas últimas unidades inauguradas pelo Condor. As lojas também possuem diversos outros cuidados voltados à sustentabilidade, como o aproveitamento da luz natural por meio dos domus prismáticos instalados na cobertura, que filtram os raios ultravioletas em até 98%, economizando energia e tornando o ambiente mais agradável. Já na iluminação artificial são utilizadas lâmpadas T5, que economizam em média 45% de energia em relação às antigas e alcançam durabilidade de até 23 mil horas. Outra inovação é o reator dimerizável, um sensor de iluminação acionado ao acender as luzes pela manhã que ajusta a intensidade luminosa automaticamente, conforme a incidência de luz natural.

Ainda no quesito respeito ao meio ambiente, um sistema de captação de água da chuva também é implantado nos novos empreendimentos, com o objetivo de reaproveitar a água pluvial na irrigação de jardins, descargas sanitárias e lavagem de pisos.