Em um cenário em que 39,7% dos jovens entre 14 e 17 anos estão desempregados, segundo dados do IBGE, o Instituto Joanir Zonta, em parceria com o Instituto Brasileiro de Transformação Social (IBTS), acaba de formar 72 adolescentes em situação de vulnerabilidade social por meio do projeto HASA (Habilidades Sociais para Adolescentes) que em sua segunda etapa ofereceu um curso de 42 horas que sensibiliza e desenvolve as habilidades sociais para o trabalho. Formados nessa etapa do curso, esses adolescentes passarão para uma nova fase do projeto, que vai ensinar sobre administração financeira. Os interessados também terão a oportunidade de participar de um processo seletivo no Condor Super Center, mantenedor do Instituto Joanir Zonta, do qual poderão sair empregados.

Quem está se sentindo muito confiante para ingressar no mercado de trabalho é a aluna Isabela Kochinski, de 16 anos. “Me sinto outra pessoa desde que comecei o curso. Hoje, sou mais organizada, responsável e determinada para atingir os meus objetivos. Acho que tenho grandes chances de conseguir um emprego, do qual preciso muito, pois na minha casa somos em oito e apenas minha mãe e meu padrasto trabalham. Como sou a filha mais velha, me sinto responsável em ajudar a minha família”, conta.

Para a presidente do Instituto Joanir Zonta, Sandra Zonta, este projeto vai ao encontro das principais necessidades da sociedade. “Com o desemprego em alta, precisamos estar atentos aos jovens, pois eles precisam de um bom direcionamento neste momento da vida para virarem adultos com princípios e valores. Ter contato com esses adolescentes, que carregam tantas histórias, nos mostra o quanto vale a pena investir neles, pois se tratam de jovens em desenvolvimento, com uma vontade enorme de crescer na vida e fazer a diferença no mundo”.

As mudanças no comportamento dos alunos já estão sendo sentidas em casa. Roseli Sarnicq é mãe de uma das alunas e conta que sua filha Gabriele está muito mais participativa no dia a dia da família e demonstra mais comprometimento com o futuro. “Estou muito feliz em ver o desenvolvimento da minha filha. Percebemos uma melhora na qualidade das conversas dela, além de que ela mudou algumas amizades e está mais preocupada com a vida profissional”.

Esta é a 2ª Edição do Projeto HASA, que conta com a parceria da FAS (Fundação de Ação Social da Prefeitura Municipal de Curitiba) e do Instituto Robert Bosch, e utiliza 100% de recursos do FIA (Fundo da Infância e Adolescência), aportado pelo Condor por intermédio desta Lei de Incentivo.