<< Mais Revista Condor

Tags: . Escrito em , por Blog Condor.

Revista Condor – Edição 7

  • 0

Conheça a Trajetória de Henrique Fogaça, um dos chefs do MasterChef Brasil.

Quem passa pela rua Minas Gerais, no tradicional bairro de Higienópolis, em São Paulo, percebe uma movimentação diferente na altura no número 352. Tudo por causa de um lugar que surgiu como um café no pátio de uma galeria e que cresceu até virar o badalado restaurante Sal Gastronomia, do chef Henrique Fogaça.

Antes de ficar nacionalmente conhecido por sua participação na primeira edição do MasterChef, da TV Bandeirantes, ele começou servindo apenas lanches. Um mês depois, acrescentou alguns pratos no almoço. No começo, eram apenas duas opções por dia. O tempo foi passando e o movimento crescendo cada dia mais. “Conversei com os donos da galeria e eles aumentaram meu espaço para onde antes era um acervo de obras de arte”, conta o chef, que comemora o aniversário de dez anos do restaurante, completados no último mês de março.

Hoje, os clientes esperam uma, duas e até três horas para desfrutar de uma refeição assinada por ele. Os pratos priorizam a simplicidade e a inovação da escolha dos ingredientes, marcas registradas de Fogaça. O MasterChef também ajudou. Se antes o restaurante concentrava o maior movimento nos finais de semana, agora recebe centenas de pessoas todos os dias, especialmente no jantar. O lugar acomoda 50 pessoas, e por conta do aumento no número de clientes, o chef decidiu abrir um bar no andar de cima do restaurante, o Admiral´s Place. “É um espaço muito aconchegante, intimista. Um bar para quem está aguardando sua vez para tomar um drink, saborear uma porção fria”, explica.

Não faltam justificativas para a espera: os pratos, a música, o atendimento e também o preço. Em um jantar a dois, por exemplo, pode-se comer bem com cerca de R$ 200,00. “Hoje está muito caro uma refeição fora de casa e sou contra essa onde de gourmetização que encarece o preço de tudo. Então, procuro cobrar um valor justo para todo mundo”, afirma.

No cardápio, uma mistura de cores, texturas e sabores: nhoque de mandioquinha com ragu de javali, copa lombo com farofa de maçã, quiabo e tomate assado, além do famoso atum em crosta de gergelim com arroz negro e pupunha. Receitas que acompanham o chef Henrique Fogaça há muitos anos.

Entre as sobremesas, o charuto crocante de banana com sorvete de baunilha é uma ótima escolha para encerrar a refeição em grande estilo. “Também tenho o pudim de cumaru como sobremesa, que é muito saboroso e tem uma saída muito boa”, acrescenta. “Cumaru é uma semente que vem da Amazônia. Gosto de inovar, gosto de estar sempre buscando o novo. Essa é uma característica de meus estabelecimentos”, completa. Além do Sal Gastronomia, Fogaça também é dono do Admiral´s Place e do pub para happy hour Cão Véio.

Sal Gastronomia 

Rua Minas Gerais, 352

Higienópolis, São Paulo

(11) 3151 3085

salgastronomia.com.br

Rock´n´roll, tatuagens e panelas

Com estilo descolado, cheio de tatuagens e apaixonado por rock, Henrique Fogaça conquistou seu lugar no hall dos chefs mais reconhecidos do país. Exigente, acredita que manter um padrão é fundamental para o sucesso de qualquer negócio. “Nada me deixa mais feliz que um cliente me chamar na mesa e dizer que esse ou aquele prato estava mais uma vez muito bom. Porque esse mais uma vez significa que continua igual. Tem que ser assim, o mesmo prato com alto padrão sempre”, explica.

Natural de Piracicaba, no interior paulista, Henrique Fogaça se aventurou nos cursos de Arquitetura e Comércio Exterior antes de realmente se encontrar na Gastronomia. Já vendeu sanduíches em uma Kombi e fez estágio com Alex Atala antes de abrir seu próprio restaurante.

E qual o segredo do sucesso? Simplicidade: “não é fácil fazer o simples bem feito e engana-se quem acha que o simples é sem graças. Sempre digo que na cozinha menos é mais”.  Seu mais novo projeto é O Mercado, uma feira gastronômica ao ar livre que oferece gastronomia de qualidade com preços mais acessíveis.

Você também vai gostar

Deixe seu comentário