Aplauso – Vida longa nos palcos

Edição 6 Revista Condor Viver

Aplauso – Vida longa nos palcos

<< Mais Revista Condor

Tags: . Escrito em , por Blog Condor.

Aos 46 anos, Daniel celebra 30 anos de carreira e confessa estar trabalhando em um novo álbum; o cantor ainda comenta sua participação no The Voice Brasil (Globo) Em turnê para celebrar seus 30 anos de carreira, a última coisa em que Daniel parece pensar é aposentadoria. Aos 46 anos, o cantor, que tem agenda […]

  • 0

Aos 46 anos, Daniel celebra 30 anos de carreira e confessa estar trabalhando em um novo álbum; o cantor ainda comenta sua participação no The Voice Brasil (Globo)

Em turnê para celebrar seus 30 anos de carreira, a última coisa em que Daniel parece pensar é aposentadoria. Aos 46 anos, o cantor, que tem agenda cheia até o fim do semestre, planeja lançar um álbum com canções inéditas e talvez um novo DVD ainda neste ano. “A música é o que nos move e nos mantém vivos no rádio. Também existe a expectativa do meu público por lançamentos”, confessa em entrevista exclusiva à Revista Condor.

Nascido em Brotas (250 km de São Paulo), o filho de Seu José Camilo e Dona Cida começou cedo na música. Incentivado pela família, aos cinco anos já ensaiava os primeiros acordes no violão. Seu talento e sua determinação o levaram a se apresentar em festivais de música regional ainda na adolescência, onde fez amizade com José Henrique dos Reis, o João Paulo, com quem gravou seu primeiro CD em 1985. Era o começo de uma parceria que durou cerca de 12 anos, oito álbuns e diversos hits como Estou Apaixonado, Te Amo Cada Vez Mais, Minha Estrela Perdida e Eu Me Amarrei.

De volta à carreira solo em 1998, depois do trágico acidente de carro que matou João Paulo, Daniel reafirmou seu talento nos palcos e colocou seu nome na calçada da fama da música sertaneja. Desde que começou a cantar, o músico já vendeu mais de 13 milhões de álbuns. O sucesso se estendeu para a TV. Participou das novelas globais Araguaia (2010), Paraíso (2009) e América (2005), e cinema (O Menino da Porteira, em 2009). “Foi uma experiência de que gostei, mas não que sinta falta”, afirma.

Parte dessas experiências, tanto profissionais quanto pessoais, estão registradas no livro recém-lançado Daniel – Minha Estrada (ed. Benvirá), que tem renda revertida para as Apaes. Entre as curiosidades registradas na obra estão flertes do intérprete com artistas famosas e boatos que o perseguem. Mas ele faz questão de esclarecer: “Minha vida teve muitas passagens interessantes para explorarem somente esse lado”. Confira a entrevista na íntegra.

Revista Condor: Daniel, recentemente, você fez um show para comemorar seus 30 anos de carreira e agora está em turnê com um show que inclui esse repertório. Como foi escolher as faixas para esse trabalho?

Daniel: Para o DVD (Daniel 30 Anos – o Musical, Sony/BMG), a seleção foi no sentido de contar minha trajetória por meio das músicas, em ordem cronológica. Já no show, que levamos para a estrada, procuramos mesclar as canções de forma que tenha todos os momentos necessários para levar o público com atenção até o final.

RC: Nesse material comemorativo, você passa por clássicos como Eu me Amarrei e vai até músicas mais novas como Pra Ser Feliz. Por falar em hits, depois de tantos deles, o que ainda te move a fazer um próximo?

D: A música é o que nos move e nos mantém vivos no rádio. Também existe a expectativa do meu público por lançamentos. Então, por exemplo, neste ano quero trazer novidades.

RC: Recentemente, você fez um livro, o Daniel – Minha Estrada (ed. Benvirá), que causou um rebuliço no lançamento. Como foi expor cenas tão íntimas de sua vida como flertes com artistas famosas e boatos que o perseguem?

D: Para mim, foi algo muito natural. Quando resolvi abrir a minha história, já esperava que algumas coisas pudessem chamar a atenção, mas não com esse destaque. Minha vida teve muitas passagens interessantes para explorarem somente esse lado. O fato é que o livro tem a renda revertida para as Apaes e está vendendo bem. Isso me alegra por estar somando, de alguma forma, a esse projeto tão sério.

RC: Em 2012, sua carreira ganhou um novo fôlego com a participação no The Voice Brasil e, consequentemente, a gravação do tema da novela Amor à Vida (Globo). Mais pessoas, incluindo jovens da geração atual, puderam conhecer seu trabalho. Como surgiu esse convite e por que participar do programa?

D: O The Voice é um grande projeto e me orgulho de fazer parte dele. O convite surgiu de forma inesperada, mas aceitei o desafio, e foi muito prazeroso. Um grande aprendizado. Conheci melhor muita gente que hoje faz parte da minha vida e o programa me trouxe somente coisas positivas. Percebo realmente que um público que talvez não me conhecesse mais a fundo teve essa chance com o projeto. Isso é muito bacana.

RC: Durante as gravações desse reality show musical o que mais chama sua atenção?

D: A organização de toda a equipe e a quantidade de talentos com que nos deparamos.

RC: Falando em TV, você já fez diversas participações em novelas e até filme. Hoje você sente falta de atuar ou deixou essa “segunda carreira” de lado?

D: Foi uma experiência de que gostei, mas não que sinta falta. Talvez, se surgir um convite interessante, isso me desperte de novo, mas sou cantor. Minha vida é estar no palco!

RC: O que os fãs de Daniel podem esperar do cantor ainda neste ano? Tem CD novo saindo?

D: Sim, estou preparando novos projetos para este ano! Um álbum e talvez um DVD.

 

NA PONTA DA LÍNGUA

Prato favorito

Não cozinho, mas minha comida favorita é o trivial: arroz, feijão, bife, salada e ovo frito.

Esporte que pratica

Jogo futebol.

Sobre o reality show The Voice Brasil (Globo)

O convite surgiu de forma inesperada, mas aceitei o desafio e foi muito prazeroso.

Projetos para este ano

Um álbum e talvez um DVD.

Você também vai gostar

Deixe seu comentário